O risco cibernético é uma preocupação cada vez mais constante no mundo todo, principalmente entre as instituições financeiras.

 

O risco cibernético já aparece no ranking do Relatório de Riscos Globais 2020 como uma das principais ameaças aos negócios. 

No relatório, produzido pelo Fórum Econômico Mundial, os ataques cibernéticos estão entre os riscos que mais aumentarão em 2020, tornando-se uma preocupação global para as empresas.

Confira em nosso post anterior como as empresas e seus colaboradores podem se proteger de ataques durante o período de home office imposto pela pandemia do novo Coronavírus. (link para o post anterior)

A preocupação com o risco cibernético, e a proteção dos dados pessoais e da privacidade dos consumidores de todo o mundo, já vem crescendo há alguns anos. Em 2018, entrou em vigor na União Europeia a GDPR (General Data Protection Regulation).

Em agosto deste ano, entrará em vigor por aqui a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados). Baseada na GDPR, a lei regulará a maneira como empresas e demais organizações devem proceder com o gigantesco volume de dados armazenados de seus clientes.

 

RISCO CIBERNÉTICO = RISCO OPERACIONAL

No mesmo sentido desse movimento global de proteção de dados, o Banco Central (BACEN) lançou uma Resolução que equipara o risco cibernético ao risco operacional nas instituições financeiras.

Na Circular BACEN nº 3.979 de 30 de janeiro de 2020, o Banco Central dispõe sobre a constituição e atualização da base de dados de risco operacional, bem como da remessa de informações relativas a eventos de risco operacional.

Na Circular o BACEN consolida esforços para garantir a solidez e estabilidade do sistema financeiro nacional, bem como a proteção dos dados dos consumidores.

Em 2018, o Banco Central já havia lançado a Resolução 4.658, que tinha por objetivo minimizar os riscos cibernéticos e proteger as instituições financeiras.

De acordo com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), em 2017 as transações financeiras por dispositivos móveis representaram 35% do total.

Com o crescente aumento de ataques cibernéticos, como ransomware, violação de dados e ataques de negação de serviço, altamente direcionados a instituições financeiras, justifica-se a preocupação do BACEN com os riscos cibernéticos.

 

PROTEJA SEU E-MAIL COM O OnDMARC 

O OnDMARC é um sistema de segurança de e-mail para configurar de forma rápida e fácil o DMARC, que é o protocolo de segurança robusto e complexo criado para prevenir os ataques cibernéticos.

Com o OnDMARC é possível:

– Bloquear automaticamente e-mails maliciosos;

– Aumentar a capacidade de entrega de e-mails autorizados;

– Proteger a reputação da sua marca.

Saiba mais aqui: https://www.managerone.com.br/ondmarc/