Funcionários da OMS e população têm sido vítimas de ataques cibernéticos. Confira mais a seguir!

 

Por essa ninguém poderia esperar. Até a Organização Mundial da Saúde (OMS) foi vítima de ataques cibernéticos. A OMS relatou que foi alvo de um ataque cibernético responsável por afetar 450 e-mails da agência e as senhas de cada um deles. Milhares de cidadãos que trabalham envolvidos na resposta ao novo coronavírus também foram atingidos pelo ataque.

Segundo a OMS, o ataque aconteceu na última semana do mês de abril, mas, felizmente, não ocasionou nenhum dano aos sistemas de informática da agência porque os dados não eram recentes. Porém, um destes sistemas era mais antigo e acabou sendo afetado.

Comprovação da OMS

A Organização Mundial da Saúde, que é um dos maiores órgãos de saúde do mundo inteiro, passou a migrar todos seus dados para uma operação mais segura de autenticação.

De acordo com a agência, internautas mal-intencionados estão se passando pela OMS em alguns e-mails que chegam até a população. Além disso, o crime acontece pedindo doações a um fundo fictício de solidariedade à pandemia. Inclusive, casos como estes de e-mails maliciosos em torno da organização aumentaram 500% comparando-se ao ano anterior.

Segurança

O responsável pelo sistema de informática da OMS, Bernardo Mariano, disse que a segurança da informação de saúde para os Estados-membros e a privacidade dos usuários da agência são uma prioridade constante. 

A ONU, Organização das Nações Unidas, está trabalhando junto ao setor privado para definir sistemas internos mais robustos e consolidar os padrões de segurança. Além disso, também está informando a equipe da OMS sobre os riscos de ataques cibernéticos. 

Levando-se em conta estes acontecimentos, é importante que a população fique atenta a e-mails fraudulentos, e use de fontes confiáveis para se obter verdadeiras informações sobre a pandemia do Coronavírus.

Saiba mais sobre segurança da informação: https://www.managerone.com.br/ondmarc/