Se você pensa que seu celular está seguro utilizando senhas complexas e biometria, está enganado.

Os hackers estão sempre de olho em novas oportunidades e mecanismos que podem surgir para roubar informações sigilosas e importantes. Antigamente, precisavam de uma desculpa para conseguir acesso a smartphones para cometer o crime, mas hoje já descobriram uma nova maneira de agir mesmo à distância. 

Eles se aproveitam de algumas falhas de proteção para invadir o dispositivo e se apropriar de tudo que for valioso. Mas você pode se proteger deste crime com algumas medidas bem simples, confira!

 

Como acontece a invasão à distância?

Uma inovação muito útil presente na maioria dos smartphones tem sido utilizado para que ladrões acessem os celulares à distância: são os sensores de movimento. 

Os criminosos utilizam este recurso para descobrir senhas e números PIN (muito utilizados em aplicativos bancários). O acesso é feito por meio de um navegador de internet, sem a necessidade de instalar qualquer tipo de vírus.

O mais espantoso é que eles conseguem, através desses sensores até mesmo copiar padrões de biometria sem interferir na usabilidade do aparelho, o que faz com que o usuário nem sequer suspeite do que está ocorrendo. E mesmo que o app esteja aberto em segundo plano e a tela esteja bloqueada, o acesso será concedido. 

Em posse das informações sigilosas, o ladrão pode cometer outros crimes como criação de identidades falsas, pagamentos em apps e utilização de outros aplicativos que permitem a verificação por impressão digital ao invés de senhas. 

Os smartphones de hoje em dia possuem uma média de 25 sensores de movimento. A maioria deles não precisa de permissão do proprietário para funcionar pois prejudicaria a experiência dele ao utilizar o aparelho. Porém, os que são denominados de alta complexidade e captam informações como câmera e GPS, sempre solicitam permissão para funcionar. 

O Journal of Information Security informou ainda que uma pesquisa revelou que sites infectados têm a capacidade de registrar com precisão senhas e dados biométricos. Sendo que na primeira tentativa possuem 70% de assertividade e da segunda tentativa em diante, 100%!

 

Mas então, como posso proteger meu aparelho dos hackers?

Primeiramente, é importante escolher senhas longas que sejam complexas para adivinhar. Não mantenha sites abertos por muito tempo pois eles podem estar infectados sem que saiba. Já para os aplicativos, assim que encerrar o que precisa ser feito, feche-os. 

Também é importante manter o software do seu aparelho sempre atualizado para reduzir riscos de invasão. Sempre que um aplicativo não tiver mais utilidade, desinstale. 

Quando precisar fazer o download de algum app, sempre utilize as lojas oficiais. Isso reduz muito o risco de baixar um programa infectado. E uma última dica importante é desabilitar sensores secundários em serviços da internet. 

Com estas simples medidas de prevenção, você já estará reduzindo muito o risco de expor suas informações pessoais a criminosos. 

 

Tenha controle sobre os dispositivos móveis da sua empresa

Sabemos que muitas vezes os smartphones desempenham um importante papel nas empresas hoje em dia. Por isso, tão importante quanto proteger sistemas e computadores, é aplicar esta mesma lógica aos celulares. Conheça o SOTI Mobicontrol e tudo o que ele pode fazer por você.