GDPR na Europa e LGPD no Brasil: Novas leis de proteção de dados do consumidor exigem alterações nos protocolos de informação, sua empresa vai precisar se adequar e a ManagerOne pode ajudar.

De mãos dadas com as inovações trazidas pelo IOT (Internet of things ou Internet das Coisas em bom português), os governos de diversos países têm se atentado ao novo fluxo de informações e trazido novas cartas à mesa para proteger os dados de cada usuário. O objetivo das leis de proteção de dados é fazer com que o cidadão tenha ciência sobre a forma como empresas públicas ou privadas utilizam seus dados: a razão e a forma como eles são coletados, para quem mostram e por quanto tempo ficam com eles. Portabilidade, revogação e alteração também são direitos assegurados por essas leis. Pela perspectiva das empresas, será necessário disponibilizar todas essas informações de maneira clara e simples. Algumas empresas já fazem isso, mas a lei tornará isso obrigatório e não mais opcional.

 

O que muda com as novas leis de proteção de dados?

Tanto as versões nacionais da lei de proteção de dados, quanto a versão internacional vão alterar diversos negócios e isso tem muito a ver com IOT. Se você compra um monitor cardíaco que se conecta com seu celular para disponibilizar um histórico e a empresa que fabrica esse monitor resolve compartilhar seus dados com uma empresa de seguros, isso pode entrar em conflito com seu interesse e esse tipo de ação exigirá consentimento explícito. Publicidade direcionada é outro ramo que vai exigir muitas adaptações para continuar vivo.

A questão aqui é que existirão sanções para vazamentos e ações não permitidas explicitamente pelo usuário final. Sua empresa precisará se adaptar à todas essas leis para continuar competitiva em todo o mercado. Entre em Contato com a ManagerOne para saber como podemos te ajudar!

 

Fontes: